domingo , agosto 18 2019
Home / Entrevista / Humberto Bujan Martin – Entrevista

Humberto Bujan Martin – Entrevista

Humberto Martins - sou fotografoOlá pessoal, este post é para inaugurar uma nova categoria em nosso site: ENTREVISTAS com Fotógrafos. Essa semana temos a honra de ter em nosso espaço o Fotógrafo Humberto Martins. Um cara simples, de conversa boa que vai chegando, marcando terreno que quando vemos, está dominando a conversa, nos brindando com suas ideias ótimas e sempre bem embasadas. Ele se denomina um auto ditada em técnica fotográfica e é formado em publicidade pela Metodista, além disto, cursou História da Arte no MuBe e é um pesquisador de Semiótica. Está inserido no mercado de arte e estudo com o artista Eduardo Miguel Garofalo.

Segue abaixo um pouco de suas ideias e personalidades, e claro, um pouco sobre seu olhar Fotográfico.

 Qual seu conceito sobre fotografia?
Fotografia e o registro do momento de uma época, mas para mim, acima de tudo é uma forma de expressão artística, psicológica e emocional. A imagem final é o que realmente importa.
Qual seu ramo da fotografia?
Arte fotográfica
Faz quanto tempo fotografa e por que iniciou  a fotografar?
Fotografar eu fotografo deste os 10 anos de idade, parei por um tempo na época do colégio e voltei a fotografar na faculdade. Sempre gostei de artes visuais e cinema.
Quais temas você gostaria de trabalhar?
 Adoraria fotografar pessoas comuns nas ruas, pegar flagrantes. Adoraria fotografar pessoas comuns nas ruas.
Humberto-martins - Branco - Soufotografo
Que tipo de composição você costuma fazer em seu trabalho?
Não penso muito nisso… As coisas acontecem e é por isso que eu adoro fotografar detalhes, sem critério ou conceito na hora de criar. Após a criação eu conceitualizo… Na verdade eu chego a abandonar a imagem, senão ficaria dias manipulando a mesma.
Existe distinção para você de um trabalho comercial, ou do tipo de foto que você faz por prazer?
Sem dúvida alguma, foto comercial vc tem que seguir as regras do seu cliente, claro vc tem sua linguagem, mas tem que seguir a encomenda do cliente. Quando vc faz pelo seu prazer vc cria arte. E nada transmite mais oq vc realmente é do que a arte… O ser humano seria uma tremenda porcaria (mais do que já é) se não tivesse a arte na alma.
Qual projeto pessoal você mais gostou de fazer?Que tipo de conceito ele abordou e por que?
Boa pergunta, eu adorei fazer a coleção no Branco, onde transformo as fotografias em arte digital, todas as imagens partem de fotografias convencionais e são manipuladas, recortadas, editadas e transformadas. No final elas são ampliadas em papel fotográfico. Comecei a fazer essas imagens depois que conheci o trabalho de Eduardo M. Garofalo e aquilo que incomodou, não era fotografia, ia alem disso… Comecei a fazer experimentos e o resultado me surpreendeu, não conceitualizei antes, não acredito nisso, conceito vem depois da criação, pelo menos depois da primeira imagem da coleção. Mas a que mais me surpreendeu, plasticamente, foi a coleção Estela, fotos pb com edição e recortes, fotos feitas sem pretensão, uma sessão de fotos feitas num domingo a tarde com alguns amigos.. Simples… Todas estão no meu site .. www.humbertobm.com.br
Humberto-martins - Estela - SoufotografoQuais são suas referências fotográficas e outras referências conceituais?
Hummm… Ja tive varias (todos os mestres), acho meio inevitável não beber dessas fontes, apesar de conhecer muitas escolas que os professores nem conhecerem Cartier Bresson. Mas atualmente adoro David Lachapele pois ele é subversivo. Nas artes eu adoro Van Gogh e Caravaggio.
Por que você utiliza a fotografia como forma de expressão?
Por que não sei pintar, nem desenhar, nem cantar e nem tocar instrumentos rsrsrsrsrsrs.
Qual sua opinião sobre exposições? 
São muito importantes como vitrine de seu trabalho, nem sempre vende (atualmente com a crise, dificilmente vende), mas acho importante. E claro faz um tremendo bem para o ego. Mas quero lembrar que o artista não deve se abalar com elogios e nem críticas, pois não serve para nada… Se vc esta curtindo o que está criando, isso é o que importa, isso é arte. So houve uma vez que perguntei a uma pessoa oq ela achava das minhas imagens, uma pessoa que para mim é um dos maiores conhecedores de arte, e por motivos pessoais pretendo não divulgar o nome. Se vc se importar com críticas e mudar sua arte, vc estará fazendo produto, foto comercial e não mais arte.Humberto-martins - Nina - Soufotografo
Como vê as galerias virtuais e todos os concursos que acontecem na internet envolvendo fotos?
Galerias querem se aproveitar do artista, já vi galerias cobrarem comissão superior a dos marchand, pelo trabalho que elas fazem achei um absurdo, se elas não se interessarem pelo seu trabalho eles humilham, menosprezam e chegam a ofender os artistas, eu acredito que todo ser humano é artista por natureza e a história da arte já nos mostrou inúmeras vezes que os críticos e galerias nem sempre estão certos, não é mesmo? Mas claro que não sou hipócrita falar que não gostaria de ter meus trabalhos nas galerias, mas teria que ver qual a proposta delas. Concursos, se ganhar dinheiro com isso muito bem, se não ganhar não vejo função. O colecionador de arte, o verdadeiro colecionador de arte, não se importa com quem ganhou concurso, eles se importam com a ética e se gostou ou não da obra.
E por último, o que diz a novos fotógrafos que querem entrar nesse mundo?
Trabalho comercial não posso dizer muito pois não atuo nessa área, no campo da arte eu só tenho uma coisa para dizer, criem muito e mostrem seus trabalhos a todo mundo, sem se preocupar se vão gostar ou não.

Fotógrafo amador e atento ao redor. Gosto muito de olhar e observar tudo que rola. Analista de SEO e adorador da apple e da Internet. Mardem Reifison Google

About Mardem Reifison

Fotógrafo amador e atento ao redor. Gosto muito de olhar e observar tudo que rola. Analista de SEO e adorador da apple e da Internet. Mardem Reifison Google

Check Also

Mis-fotografia-programaçao

Maio no MIS – Exposição de Fotografia

Maio no MIS Procurando coisas bacanas pra fazer no mês de Maio? Pois seus problemas ...

  • Adorei a entrevista quando vista num todo, uma grata surpresa foram as perguntas que ao meu ver foram bem pertinentes ao momento, tais como o conceito, o sentido de Fotografia para o entrevistado, as referências, os conceitos brutos e dicas para quem pretende ingressar no ramo, coisas que todo leitor adoram saber e cobram numa entrevista.

  • Rodrigo Rodrigues

    Adorei a entrevista quando vista num todo, uma grata surpresa foram as perguntas que ao meu ver foram bem pertinentes ao momento, tais como o conceito, o sentido de Fotografia para o entrevistado, as referências, os conceitos brutos e dicas para quem pretende ingressar no ramo, coisas que todo leitor adoram saber e cobram numa entrevista